De olho na LBFF #1: o que esperar da LOUD?

Dona de uma das maiores torcidas do cenário de Free Fire, a LOUD chega para a temporada de estreia da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) como um dos prin..

Dona de uma das maiores torcidas do cenário de Free Fire, a LOUD chega para a temporada de estreia da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) como um dos principais times da competição. Recém-campeã da primeira edição da Copa América e vice-campeã da 3ª temporada da Pro League, a equipe se ressai por ter mantido a base de jogadores que se destacaram ao longo do ano passado, já contando com a sinergia como um dos principais pontos positivos do time.

Vini, Will, Bradoock e ShariiN já são figurinhas carimbadas no cenário e a experiência em presenciais, somada com o alto nível de jogo do quarteto, torna a formação da LOUD uma das mais poderosas da LBFF. A aquisição de Bak para a comissão técnica do time elevou ainda mais o nível de jogo da LOUD, que se mantém uma equipe agressiva, porém mais consciente de cada passo que dá dentro de jogo.

LOUD comemorando o título da primeira Copa América de Free Fire

Embora tenha tropeçado diversas vezes em Purgatório na última etapa da antiga Pro League, a LOUD parece ter conseguido consertar alguns dos erros que mais a prejudicava no mapa, afinal, suas atuações no mesmo foram mais do que cruciais para o título conquistado no México no início do mês. Bermuda, por outro lado, segue sendo um mapa regular da equipe, assim como foi nas últimas competições.

Shipyard (em Bermuda) e Crossroads (em Purgatório) foram os pontos de queda mais explorados pela LOUD na última temporada da FFPL, contudo, mesmo que tenha mantido os jogadores, é esperado que a equipe adote novas estratégias para o campeonato vindouro, principalmente pelo fato de ser um torneio completamente diferente do que era antes, com novos times, novos adversários e um também um novo formato.

Em suma, a LOUD chega com tudo para a temporada de estreia da LBFF. A organização possui a melhor estrutura de um time de Free Fire brasileiro e os jogadores recebem todo o suporte necessário para que a única preocupação seja entrar no estúdio e dar o seu melhor.

As mudanças feitas pelo time foram necessárias e desde que começaram a atuar em alto nível no competitivo os jogadores da LOUD têm evoluído constantemente, sendo hoje referência na cena. Se mantiverem a força de vontade e seguirem crescendo como nos torneios disputados recentemente, a LOUD tem tudo para brilhar na primeira edição da LBFF.

Categorias: Free Fire, LBFF, Série A, Temporada 1
Tags: , , ,

Deixe um comentário!