Image Alt
  /  Free Fire   /  Laura e Tami falam sobre classificação da SS e representatividade feminina na LBFF

Laura e Tami falam sobre classificação da SS e representatividade feminina na LBFF

Pela primeira vez, a Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) contará com uma equipe que possui duas jogadores na titularidade. Laura Boeno e Tamires “Tami” são as duas figuras de destaque da SS Esports, que terminou a final da Série C na terceira colocação com 1140 pontos, garantindo assim uma das vagas para disputar a próxima etapa da Série A. Fernando “FZNNN” e Junior “Aranha” completam o esquadrão.

Em entrevista ao site, Laura e a capitã Tami falaram sobre a classificação da SS e avaliaram positivamente a campanha do time que, surpreendentemente, foi formado dias antes da competição. Para Laura, o nível das equipes na 3ª divisão estava bastante parelho: “Eu acredito que todos os times estavam no mesmo nível”.

“Foi uma campanha muito boa, conseguimos manter desde o início um padrão de top 3 e foi o que mais deu confiança para um time formado em menos de três dias para o torneio”, afirmam. Por se tratar de uma equipe mista, as meninas ainda pontuam que a SS pode sim, ter sido subestimada pelas pessoas, “até porque tinham duas mulheres jogando”.

Formação da SS Esports classificada para a elite da Liga Brasileira de Free Fire (Foto: Reprodução/SS)

Jogando Free Fire a dois anos e somando passagens por grandes organizações como paiN Gaming e Los Grandes, Laura e Tami serão as primeiras mulheres que disputarão o principal torneio de Free Fire no Brasil: “A responsabilidade é enorme, seremos as primeiras a disputar o campeonato como titulares e isso faz com que a cobrança seja ainda maior”.

“A nossa conquista pode ser sinônimo de oportunidade para outras meninas que querem chegar onde nós chegamos”, inteirou Tami.

Tami, capitã da SS Esports (Foto: Reprodução)

Como a maioria das figuras femininas que buscam espaço no cenário, a dupla a SS também passou por dificuldades, mas não se deixou levar por isso: “Ainda que até hoje tenhamos que lidar com comentários machistas, não deixamos que os mesmos nos abale. Para as meninas, não desistam. Tenham foco e nunca abaixem a cabeça, se fortaleçam com os comentários negativos. Peguem a gente como exemplo, se conseguimos, todas podem conseguir”.

Ansiosas, mas prontas para dar trabalho

Mesmo dias após a classificação, Laura ainda não consegue acreditar que chegou até a elite do Free Fire e sente-se realizada, não só pela conquista, mas por saber que serve de exemplo para outras meninas que possuem um sonho parecido com o dela.

“Eu jogava Free Fire por diversão. Depois de muito tempo comecei a focar no competitivo, mas mesmo assim nunca imaginei que chegaria tão longe. Me sinto realizada em saber que todo o meu esforço valeu a pena e por ter conseguido mostrar para muitos que sou capaz. Saber que estou representando muito bem as mulheres ao ponto delas se inspirarem em mim é simplesmente incrível”.

Laura, um dos destaques da SS (Foto: Reprodução)

Da mesma forma que a Laura, a capitã ainda não acredita que disputará o seu primeiro torneio presencial, mas a confiança, não só na sua equipe, mas em toda a organização, se faz presente na sua fala.

“A ansiedade está muito grande, até porque ainda não caiu a ficha, só vai cair na hora mesmo! Ter um psicólogo e um técnico é fundamental e juntos estamos nos preparando para enfrentar qualquer equipe, estudando-as bastante e trabalhando a nossa estratégia”.

Deixe um comentário!

a
This error message is only visible to WordPress admins

Error: No connected account.

Please go to the Instagram Feed settings page to connect an account.

follow us on: