FFCS em números: como as equipes do Play-In chegam para a Final?

Classificadas por meio do Play-In, equipes chegam embaladas pelo belo desempenho recente e podem complicar para as vencedoras da LBFF.

Em muitos esportes a palavra “embalo” pode ser um indicativo de que as coisas devem estar indo muito bem. Ao passo que, em outros momentos, o tal “embalo” significa ritmo, presença constante em boas partidas. Analisando friamente e contando com o que vimos no Play-In, é o que podemos esperar de Cruzeiro, Flamengo B4, Santos e RED Canids — equipes embaladas por um ótimo desempenho na repescagem da Free Fire Continental Series (FFCS).

As equipes que disputaram o Play-In da FFCS das Américas

Comecemos pelo Cruzeiro, que foi o “campeão” do Play-In. Foram 173 pontos e dois BOOYAH! em seis quedas, uma média de 28,8 pontos por queda, bem superior ao que foi apresentado pelos mineiros na Liga Brasileira (LBFF). Já nos abates, foram 46, com média de 7,6, o que revela, talvez um novo modo de atuar da equipe, que sempre foi pautada mais pelo equilíbrio do que pela agressividade.

É bom lembrar que na quarta queda, em Bermuda, a Raposa marcou 56 pontos, seu melhor desempenho em uma única partida se somarmos as últimas competições.

O desempenho do Cruzeiro foi tão superior que fez com que Fla B4, Santos e RED Canids, outros classificados, ficassem a muitos pontos de distância e bem próximas entre si. O rubro-negro, por exemplo, não fez nenhum BOOYAH!, mas teve desempenho consistente, com 132 pontos, uma média de 22 por partida. O estilo das partidas, porém, não mostrou a tradicional agressividade apresentada em outros tempos, já que, em abates, a equipe ficou apenas em terceiro, com 36, uma média de 6 por queda.

O Santos, que liderou a maior parte da LBFF, está reencontrando seu melhor jogo e apresentou um Free Fire bem confuso nesse Play-In. Contudo, com 38 abates e um BOOYAH!, o Peixe anotou 130 pontos e teve, também, o jogador com mais abates: one9, com incríveis 18 eliminações.

A Matilha, que finalizou o Play-In com 122 pontos, também teve um BOOYAH!, mas estranhos 21 abates, bem menos do que a Black Dragons, por exemplo, que ficou de fora da FFCS. Isso pode ser explicado porque a equipe finalizou cinco das seis quedas dentro do Top 5. Ou seja: estratégia de sobrevivência e não de rush, algo parecido com o que vimos nas finais da LBFF.

A Final da FFCS acontece no sábado, 28 de novembro, a partir das 14h, com transmissão ao vivo nos canais oficiais do Free Fire no YouTube e na BOOYAH!.

Categorias: Free Fire
Tags: , , ,

Deixe um comentário!