Free Fire

Especial: A Temporada 2020 do Free Fire em números

Com uma temporada extremamente competitiva, o cenário brasileiro de Free Fire mostrou que equipes mais agressivas se deram melhor no ano.

O ano de 2020 foi de afirmação para o Free Fire no Brasil. Com excelente repercussão em todos os torneios e um alto nível de competição, é possível dizer sem qualquer dúvida que a temporada foi um sucesso.

Nos principais torneios do ano, tivemos dois campeões diferentes, mas algumas equipes se destacando entre as demais, pois mostraram, acima de tudo, uma grande maturidade nas competições, mas, sobretudo, um jogo bem agressivo.

Na C.O.P.A. Free Fire, que teve a Black Dragons como campeã, foi possível notar que equipes mais ofensivas tiveram um desempenho superior, chegando às finais e apresentando mais chances de levantar taças. Por mais que, em teoria, um jogo mais equilibrado seja o indicado, não foi o que os números e os resultados finais nos mostraram.

Isso pode ser visto, também, na Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), com o 3º Split, que acabou em novembro, consagrando a SS E-Sports como a campeã. Depois de uma fase de grupos em que já era possível ver uma aptidão ofensiva, as finais apenas confirmaram que o melhor, mesmo, é ir pra cima.

SS foi campeã da LBFF 3!
Abates foram fundamentais

Por mais que o objetivo do Free Fire seja terminar como o time sobrevivente e garantir um BOOYAH!, os abates se mostraram, cada vez mais, o ponto de desequilíbrio em um cenário tão competitivo quanto o brasileiro. Os números são nossos aliados nesta análise.

Na fase de grupos da C.O.P.A. FF, Flamengo B4 e paiN Gaming fizeram incríveis 320 abates em 72 quedas, uma média de 4,4 por partida. Analisando a LBFF, também ao final da fase de pontos, foi o Santos quem liderou neste quesito, também com uma média um tanto quanto superior aos quatro abates. SS e Flamengo também tiveram boas médias.

É possível que, em 2021, as equipes estudem mais e passem a considerar novas maneiras de jogar para conquistar seus objetivos. Em um cenário tão equilibrado, cada mudança pode significar o sucesso ou o fracasso de sua história dentro dos campeonatos.

Mas, ao olhar para 2020, ficou claro que a coragem de encarar as competições de modo mais agressivo e visando uma alta pontuação por abates se mostrou a estratégia mais eficaz e fez com que esse equilíbrio latente fosse, por vezes, desfeito.

Categorias: Destaques, Free Fire
Tags: ,

3 Comments

  1. Kaik

    20 de janeiro de 2021 at 21:07

    Oi

    Reply
  2. .......

    20 de janeiro de 2021 at 20:46

    Loud

    Reply
  3. Diou Bendoski

    20 de janeiro de 2021 at 17:56

    Muito bom

    Reply

Deixe um comentário!