Furia faz boa média de pontuação e consegue ampliar vantagem na liderança da LBFF 4

Em mais uma rodada com seis BOOYAH diferentes, Panteras somam 70 pontos e % % abrem vantagem sobre a SS E-Sports. O sábado também marcou um ótimo desempenho do Fluxo e da INTZ, que completaram o TOP 3.

Em mais uma rodada com seis BOOYAH diferentes, Panteras somam 70 pontos e abrem vantagem sobre a SS E-Sports. O sábado também marcou um ótimo desempenho do Fluxo e da INTZ, que completaram o TOP 3.

A sétima rodada de mais uma etapa da Liga Brasileira de Free Fire começa a revelar os favoritos para a conquista do título e também mostram o enorme equilíbrio do cenário nacional. Mais uma vez tivemos um dia com seis BOOYAHs diferentes e o crescimento de algumas equipes, que prometem brigar por uma vaga no G-12.

Hoje, porém, não tem como não destacar o desempenho da Furia, que com 70 pontos, 29 abates e mais um BOOYAH, foi a melhor equipe deste sábado (13). Com esses números, os Panteras abriram 30 pontos para a SS E-Sports, chegando aos 328.

O Fluxo, que começa a encaixar o seu jogo e ter mais entrosamento, também foi muito bem e somou 64 pontos, já chegando entre os cinco melhores. Para completar o TOP 3, a INTZ, que somou 58 tentos, finalmente chegou ao G-12.

Veja abaixo um resumo das seis quedas de hoje na LBFF 4:

Queda 1 – Purgatório

BOOYAH: Flamengo (+20 pontos)

Com 11 minutos sem confrontos relevantes, o quarto fim de semana da LBFF 4 começou, mesmo, quando LOUD e Black Dragons iniciaram um confronto do mais alto nível, em que a Loud sagrou-se vencedora, mas com muita dificuldade. Porém, sem perceber, a equipe (ou o que sobrou dela) acabou dizimada pela SS, que chegou e fez a limpa.

Em outro setor do mapa, Fluxo e Corinthians novamente se enfrentando e iniciando (ou fortalecendo) uma rivalidade que tende a amadurecer com o passar das quedas. Dessa vez, deu Fluxo, que wipou o Timão. Logo depois, aproveitando o embalo, o Fluxo também eliminou a Team One completamente.

Mas, nem sempre quem se arrisca mais vence no Free Fire. Melhor para o Flamengo, que com oito abates e um excelente posicionamento, ganhou um BOOYAH dos mais bem feitos em sua trajetória na LBFF 4. Essa vitória veio após um confronto triplo com INTZ e Cruzeiro.

Queda 2 – Kalahari

BOOYAH: Furia (+20 pontos)

Ao contrário do mapa anterior, com menos de um minuto já rolou um squad wipe. A Black Dragons se aproveitou de um melhor posicionamento e arrebentou o Flamengo, que havia vencido em Purgatório, reforçando uma ideia de que a equipe está um pouco irregular. Prova disso, é que o Rubro-Negro não estava no G12 naquele momento.

Logo depois desse confronto, começou uma trocação frenética entre várias equipes, como Vivo Keyd, B4, Team One (que wipou a SS), Cruzeiro, BD, Corinthians, entre outras. Desses confrontos, o resultado foi uma VK com vários abates na conta, mas que acabara eliminada depois de não resistir a tantos combates.

Nesse ponto, a Furia, que colhia abates que sobravam depois dos confrontos, se posicionou melhor e conquistou um BOOYAH com muita estratégia e precisão. Os pontos derradeiros, aliás, foram um show de capas contra a INTZ.

Queda 3 – Bermuda

BOOYAH: INTZ (+16 pontos)

A INTZ fez um belo sábado de LBFF e foi uma das melhores equipes no dia. Mas, muito desse desempenho não foi visto nessa queda, justo na que o time venceu. Na primeira ida à Bermuda, os Intrépidos preferiram ficar na moita e só observar o que se passava no mapa.

Como Bermuda é conhecidíssimo por todos, por vezes, demora para o jogo engrenar e assim foi. Mas, fiel à sua meta, a INTZ optou por rotações por fora e, sempre bem posicionada e com uma ótima leitura de safe zone, sagrou-se a vencedora e levou um BOOYAH pragmático para casa.

Momentos de agressividade mesmo, mais ao final, quando em um bom confronto contra a Furia, um erro de Field fez com que ele levasse um capa dos mais legais do dia.

Queda 4 – Purgatório

BOOYAH: Black Dragons (+ 24 pontos)

Mais uma equipe saiu do zero e conseguiu seu primeiro BOOYAH na LBFF 4. A Black Dragons, campeã da C.O.P.A FF, mostrou um pouco do jogo que lhe fez um dos melhores times em 2020 e conquistou uma vitória emblemática, com 12 abates e 24 pontos, o melhor desempenho do dia.

Esse BOOYAH foi muito marcante, pois a equipe precisou enfrentar inúmeros embates para chegar ao final com boas chances de levar os 12 pontos da vitória, que são de suma importância para a subida na tabela. No embate final, contra o Fluxo, outra equipe que foi bem no sábado, a calma demonstrada lembrou, como citamos acima, os tempos de C.O.P.A.

Queda 5 – Kalahari

BOOYAH: LOUD (+23)

Diferente da primeira queda em Kalahari, a segunda demorou um pouco para engrenar e, mesmo com os confrontos rolando, o dinamismo e, porque não, a loucura, foram bem menores.

Com algumas equipes caindo de rendimento, as mais regulares acabam se mantendo entre as melhores, casos de LOUD e Furia, que protagonizaram uma queda brilhante e, de quebra, disputaram o BOOYAH até o último momento, com a vitória incrível da LOUD.

Com um 3×3 bem parelho, quem errasse se daria muito mal, e foi o que causou a derrota da Furia, que se expos mais do que devia e facilitou para Noda meter o capa e aniquilar a equipe.

A LOUD, aliás, conseguiu 12 kills, com destaque para Cauan, que fez 5.

Queda 6 – Bermuda

BOOYAH: Fluxo (+18 pontos)

A queda derradeira do dia mostrou porque o cenário brasileiro de Free Fire é o mais equilibrado e surpreendente do mundo. Quando todos pensavam que o desfecho seria um, acabamos observando o BOOYAH indo para outro time.

A INTZ passou a segunda queda em Bermuda dominando as ações. Wipa o Corinthians, faz boas rotações e dava indícios de que pegaria seu segundo BOOYAH do dia, mas, os Intrépidos não contavam com a Furia, que os eliminou depois de presenciar um confronto da própria INTZ com a BD.

Sem a INTZ, pensamos que quem levaria o BOOYAH seria a Furia. Nos enganamos novamente. Isso porque o Fluxo, que fez uma queda mais pausada e posicionada, se aproveitou dos inúmeros confrontos que rolavam em paralelo e, antes de obter o BOOYAH, vou B4 e Cruzeiro, que estavam com um jogador cada, trocarem tiros até que sobrasse apenas o jogador Pão. Aí, ficou fácil.

Com três homens vivos ainda, o Fluxo, com Nobru, conseguiu a vitória após Pão, meio sem ter o que fazer, acabou se expondo um pouco e levou o capa.

Vale lembrar que esse é o terceiro BOOYAH do Fluxo em Bermuda, o primeiro sem o jogador Godkill.

A LBFF 4 volta no próximo domingo, quando os grupos A e C se enfrentam. Acompanhe ao vivo na Loading e nos canais oficiais do Free Fire no YouTube e na BOOYAH!.

Categorias: Destaques, Free Fire
Tags: ,

Deixe um comentário!