paiN Gaming

#Trajetórias: paiN Gaming, uma história de tradição

Conheça uma das equipes mais tradicionais do Brasil. A paiN Gaming disputou o Grupo de Acesso e assegurou a vaga na Série A da LBFF.

Hoje é dia de contar a história de outra organização clássica nos e-Sports nacionais: a paiN Gaming. O início da jornada aconteceu em 2010, com uma equipe de Dota formada pelo ex-jogador Arthur “PAADA” Zarzur. Logo depois, investiu em diversos outros jogos, como League of Legends, Hearthstone e até mesmo Clash Royale. Agora é hora de conhecer um pouco da história da equipe no Free Fire, lugar onde conquistou uma legião de fãs.

O #Trajetórias conta a história das equipes nacionais de Free Fire, que disputam a LBFF. Além disso, contamos também um pouco de cada time que disputará o tão aguardado mundial – a FFWS 2021 está mais perto que nunca e você pode ver tudo aqui.

Entrada no Free Fire e resultados

A paiN entrou no Free Fire em agosto de 2019, ao comprar a equipe da NewX Gaming, que vinha apresentando bons resultados no Battle Royale da Garena. O primeiro grande torneio oficial foi a disputada terceira temporada da Pro League, onde a equipe conseguiu um excelente terceiro lugar, levando o prêmio de quase US$ 1.500 pra casa.

paiN Gaming - Free Fire Pro League 3
paiN Gaming na Free Fire Pro League 3

Em seguida, o time teve um resultado não muito bom na Copa America 2020, onde ficou apenas com a nona colocação. Já na primeira e terceira edições da LBFF, a equipe conquistou dois bons quarto lugares e começou a se destacar como uma das melhores do país.

Mas o melhor resultado veio na C.O.P.A Free Fire, disputada em julho de 2020, onde o time foi vice campeão, ganhando US$ 9.500. Além disso, o jogador “Geerty” foi o MVP da competição com a camisa da paiN.

Outro grande resultado da equipe foi, sem dúvidas, o quarto lugar da Continental Series 2020: Americas. Vencida pela forte Team Liquid, a paiN fez uma excelente campanha com 1 BOOYAH e 30 abates. O resultado rendeu a premiação de US$ 26 mil.

A LBFF 4 e o Grupo de Acesso

Já em 2021, o primeiro grande desafio da equipe foi a quarta temporada da Liga Brasileira de Free Fire. A elite do Free Fire nacional é impiedosa, e a paiN não conseguiu encontrar um desempenho consistente antes do final da fase de grupos. A equipe chegou a amargar a última colocação, mas se reergueu na reta final, mostrando um estilo de jogo agressivo e garantindo a 14ª colocação, com 493 pontos, que deu à equipe a chance de permanecer na Série A através do Grupo de Acesso.

paiN Gaming na LBFF 4

Já no Grupo de Acesso, a paiN fez uma campanha sólida: mesmo sem nenhum BOOYAH, a equipe foi a segunda melhor em número de abates e garantiu uma boa classificação em quase todas as 9 quedas. Como resultado, se mantém na Série A com tranquilidade, mas precisa voltar a se encontrar e mostrar todo o peso de uma das camisas mais tradicionais do e-Sports nacional.

A equipe passou por diversas alterações em seu elenco durante todo esse tempo. O atual esquadrão é formado por:

  • Denis Otávio “Geerty” Cardoso;
  • Matheus “BLACK00″ de Sá Souza;
  • Riquelme “RiccK” Lima
  • Kayke
  • Moises “Avenger” Nogueira (técnico)
paiN Gaming – a Tradicional

Caso você queira rever o Grupo de Acesso, o VOD está disponível aqui, no canal oficial do Free Fire Brasil no YouTube.

Por fim, a LBFF volta ainda esse ano, com calendário ainda não divulgado. Acompanhe nosso site para as notícias do mundial e para conhecer os times que disputarão a FFWS 2021 SG. Para mais informações de Free Fire, acompanhe as redes sociais da Garena no FacebookInstagram e Twitter

Free Fire pode ser baixado pela App Store e Google PlayStore.

Categorias: Destaques, Free Fire, LBFF, Trajetórias

Deixe um comentário!